Home Empresa Cliente Net Eventos Boletim Trabalhe Conosco Clipping Links SAC
Resenha Médica 
 
Tabelas Prática 
 
Agenda de Obrigações 
 
Legislação 
 
Consulte Empresa 
 
Notícias 
 
Contato 
 
Terceiro Setor 
 
Destaques 
 



Ministro da Economia defende nova CBS na comissão da reforma tributária

REFORMA TRIBUTÁRIA


Guedes afirmou que a Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços é o primeiro passo para simplificar o sistema tributário


O ministro da Economia, Paulo Guedes, participou nesta quarta-feira (5/8) de reunião da Comissão Mista Temporária da Reforma Tributária do Congresso Nacional. Ele apresentou aos parlamentares o Projeto de Lei nº 3.887/2020, em 21 de julho.

Durante o encontro, o ministro defendeu a criação da Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS) como o primeiro passo para a simplificação do sistema tributário. A nova contribuição prevê uma alíquota de 12% e configura-se como uma nova forma de tributar o consumo, alinhando o país aos mais modernos modelos internacionais de Imposto de Valor Agregado (IVA).

"Nosso primeiro movimento é exatamente em relação aos impostos incidentes sob o consumo. Só a extinção do PIS/Cofins elimina cem regimes especiais que tornam inóspito o ambiente empresarial brasileiro", disse o ministro.

Guedes destacou também que a proposta de criação da CBS está sendo acompanhada de um amplo debate com governadores, prefeitos e parlamentares, com o objetivo de verificar a melhor forma de acoplar a nova contribuição aos impostos de Valor Agregado estaduais, em consonância com o que propõem a PEC 110/2019, do Senado, e a PEC 45/2019, da Câmara.

O ministro considerou ainda que a Reforma Tributária deve ser voltada à simplificação e à melhoria da progressividade do sistema tributário brasileiro, tornando-o mais eficiente e moderno. "Não vamos aumentar os impostos. O povo brasileiro já paga impostos demais. Saímos de 18% do PIB há 30, 40 anos atrás e estamos hoje com 36% do PIB. É muito acima dos países em desenvolvimento e não há uma contrapartida eficiente de prestação de serviços", destacou.

Ambiente de negócios

O secretário especial da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto, salientou a importância da reforma para que o país possa melhorar o ambiente de negócios. Ele ressaltou que as mudanças vão estimular o aumento do investimento e promover a geração de emprego, resultando na melhoria da produtividade e do crescimento econômico.

Segundo Tostes, ao propor que a reforma seja iniciada pelos tributos relacionados ao consumo, o país caminha em direção à simplificação tributária. "O Brasil tem hoje uma das imposições sobre o consumo mais complexas do mundo, destacou".  Para Tostes, a proposta da CBS leva em consideração o princípio da neutralidade, a homogeneização e tratamento equitativo dos contribuintes.


Leia mais: